quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

LINGERIE


- Animale?
Estou sentindo,
agressiva...
- Não, errou!
- Deixe-me sentir mais,
ousada...
Francesinha?
- Errou!
- Deixe-me tentar outra vez,
O tato é meu sentido
mais apurado,
sofisticada...
Victoria's Secret ?
- Nããão!
- A última tentativa, deixe,
enlouquecedora...
Por Eros, só pode ser, então,
Fruit de la Passion!

(Eduardo Moniz Vianna comentou :"lindinha. Lindo poema mas a poeta é ainda mais")

4 comentários:

Anônimo disse...

awwwwwwwwwwwww... lindinha.


Lindo poema, mas a poeta é ainda mais.


Mas eu geralmente acerto de primeira, heheh

Anônimo disse...

Eu daria tudo pra descobrir também...

Maravilhosa erótica poeta!

Anônimo disse...

Esta poeta surpreende, sempre nas palavras, nos gestos, nas açoes!!!! Como sempre irreverente em tua literatura erotica!!!! Ó paixão doce voraz, intensa... Lucia Nobre, pra mim vc é brilhante!!! beijão

Luar Lian disse...

A sutileza, apesar da impressão de explicitude, de minha queridíssima Mórbida Semelhança está todinha neste poema!! É carimbo, tatoo, traço de fogo, é um Lucia Nobre autêntico!!
Márcia L