sexta-feira, 4 de abril de 2008

A MERGULHADORA

Mergulho
te
Debato
me
nas tuas prof
und
ez
as

Submerjo
Correntes me atam
pedras nos pés

Renasço Orlando
Alto dourado
Louros cabelos
roçam ombros
Flores tatuam bíceps

Te penetro
Com sexo intumescido
Cedes à pressão do meu corpo
Jogo movimentos ritmados
da superfície
ao fundo
de tuas quentes
águas viscosas

Agora somos Orlandos
Futuristas
Homemulher

2 comentários:

Livia disse...

Sexo não é sujo, nem nojento, nem horrível, nem pecado. Sexo é, antes, uma expressão de instintos, sensações e sentimentos, é comunhão, é troca de energias vitais, é celebração de amor, é fonte de vida.

www.liviasantana.multiply.com

Livia disse...

Este poema relata com exatidão a pureza do sexo, por isso este texto acima.
Meus parabéns!!